• ROGÉRIO TORRES NUNES

Porque o Crowdshaping pode oferecer aos visitantes do evento o que eles querem - Parte 4


Descubra como os dados estão sendo usadas em tempo real para melhorar a experiência do participante em eventos.

Crowdshaping é a utilização de dados gerados por pessoas dentro de um espaço definido para ajustar e personalizar, muitas vezes em tempo real, o evento ou experiência. Enquanto crowdsourcing se refere a pessoas compartilhando intencionalmente e ativamente suas opiniões, preferências, ou idéias, crowdshaping é relativamente passiva, geralmente usando a tecnologia que detecta as preferências e os interesses das pessoas com base em suas ações. Planejadores experientes estão tentando descobrir como usar esses dados para fazer ajustes em tempo real que melhoram a experiência para os visitantes. Aqui estão seis exemplos de crowdshaping em ação.

Lightwave

​​As pulseiras biométricas Lightwaves têm sido usadas em eventos organizados pela Pepsi e Google, onde DJs utilizam dados em tempo real para ajustar a seleção de músicas para afetar a energia da multidão. As pulseiras têm quatro sensores: um acelerômetro para medir o movimento do utilizador, tanto dentro de um espaço e individualmente (por exemplo, para controlar se as pessoas estão dançando); um microfone para detectar os níveis de decibéis; um indicador para medir o corpo e a temperatura ambiente; e um sensor para detectar resposta de condutância da pele, que pode sentir o suor e pode indicar excitação fisiológica e psicológica.

Foto: Courtesy of Lightwave

Fonte: By Mitra Sorrells / 29 de jan. de 2015

#Crowdshaping #pulseirasbiométricas #comportamentodoconsumidor #inovaçãoemmarketing

8 visualizações